quarta-feira, 9 de março de 2016

Ser como a água


Ser como a água
-ela propõe-
em toda
fluidez suavidade maciez

quando sim

e toda dureza força quedas d'água afogamento naufrágio

quando sim

entre uma e outra,
ela propõe

sejamos água

a vida,
como um recipiente

(de cristal polido, algo ordinário)

nos moldando
conforme
necessário.


2 comentários:

  1. Esse poema me lembra Bauman e a sociedade líquida. Fazia anos que não lia nada seu. Continua aí a essência!


    Nunca mais havia entrado no meu blog, o SSDD (Solidão de Sempre, Dias Diferentes). Voltei e vi que vc saiu do Escrita Vulgar? O que aconteceu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus blogs seguem ciclos. Como seres vivos: nascem, vivem e morrem. O Escrita Vulgar cumpriu sua missão, a vida segue. Este Outras Vulgaridades é só de versos. Vejamos até onde vai.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...